Consumo de linhaça melhora perfil lipídico e reduz inflamação sistêmica de pacientes em hemodiálise.

shutterstock_153959726

Pesquisa publicada na revista Hemodialysis International demonstrou que o consumo de linhaça melhorou a dislipidemia e reduziu a inflamação sistêmica em pacientes renais em hemodiálide (HD).

Foram avaliados trinta pacientes em HD apresentando dislipidemia, que foi considerada quando os níveis séricos de triacilglicerois foram maiores que 200 mg/dL e/ou quando os níveis de lipoproteína de alta densidade (HDL-c) foram menores que 40 mg/dL.

Os participantes foram distribuídos aleatoriamente em dois grupos: grupo linhaça (n=15) e controle (n=15). Os indivíduos do grupo linhaça receberam 40 g/dia de semente de linhaça marrom (contendo 13,5 g de lipídios e 6,7 g de fibra), na forma de dois pacotes de 20 g, por um período de 8 semanas. Os indivíduos foram instruídos a consumir a semente de linhaça triturada com bebidas frias, iogurte e na salada durante o almoço e jantar. Os pacientes do grupo controle foram convidados a continuar a sua dieta habitual e evitar o consumo de produtos que continham linhaça durante o estudo. Todos os indivíduos foram orientados a não mudar seus hábitos alimentares e nível de atividade física.

Os pesquisadores avaliaram os pacientes no início e no final de 8 semanas e observaram diminuição significante no grupo que consumiu a linhaça nos níveis séricos de triacilglicerois (média de 293 mg/dL para 201 mg/dL, p<0,01), colesterol total (média de 234 mg/dL para 199 mg/dL, p<0,01) e de lipoproteína de baixa densidade (LDL-c com média de 148 mg/dL para 123 mg/dL, p<0,01), acompanhado de aumento dos níveis de HDL-c (média de 37 mg/dL para 43 mg/dL). Além disso, foi verificada diminuição significativa nos níveis séricos de proteína C-reativa (PCR), um marcador de inflamação sistêmica (média de 4,8 mg/dL para 3,0 mg/dL, p<0,05).

Segundo os autores, a inflamação e as alterações no perfil lipídico são dois importantes fatores de risco para doença cardiovascular em pacientes que estão em HD.

“Com base em estudos anteriores, o efeito hipocolesterolêmico da linhaça é devido ao seu elevado teor de fibras solúveis e lignanas. As lignanas fazem parte do grupo de fitoestrógenos que inibem enzimas envolvidas na síntese de colesterol. Já as fibras solúveis em água podem reduzir a absorção intestinal de colesterol da dieta e aumentar a secreção de ácido biliar. Além disso, o efeito anti-inflamatório do consumo de linhaça parece ser devido seu elevado conteúdo de ácido graxo alfa-linolênico, um membro da família dos ácidos graxos ômega-3, que reduz a produção de citocinas inflamatórias. Por estas razões este estudo indica que o consumo de linhaça melhora anormalidades lipídicas e reduz a inflamação sistêmica em pacientes que estão em HD”, concluem os autores.

Fonte: http://www.nutritotal.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s