A Cúrcuma Como Preventivo Do Câncer

shutterstock_138274577

   O açafrão da índia ou cúrcuma, tempero que serve para dar além de sabor, também dar cor aos alimentos, têm sido considerado um aliado poderoso na prevenção do câncer. Essa planta é da família do gengibre, sendo a raiz a parte mais utilizada na culinária e na medicina. No Brasil é conhecida como açafrão da terra.

   Segundo estudos recentes a curcumina, componente presente na cúrcuma, inibe o crescimento de vários tipos de câncer (colón, pulmão, fígado, estômago, mama e próstata)

    Atua sobre várias proteínas que regulam tanto a proliferação quanto a morte das células. Por isso é considerado um fator quimiopreventivo.

    Isso pode ser comprovado se analisarmos as mortes por câncer nos EUA e na Índia, onde é alta a ingestão de cúrcuma, cerca de 100g por habitantes.

    Segundo a Organização Mundial da Saúde o câncer é responsável por 31,7 % das mortes nos Eua e 9,5% na índia. Essa menor incidência pode ser explicada pela alta utilização da cúrcuma na alimentação dos indianos

   A cúrcuma também é utilizada na medicina tradicional da Índia, por mais de 6000 anos, nas seguintes situações: desordens biliares, anorexia, tosse, feridas em diabéticos, males hepáticos e reumatismo.

É possível dizer que a cúrcuma é o ingrediente nutricional mais anti-inflamatório que existe.

   No entanto, para o nosso organismo absorver o cúrcuma/açafrão, da forma correta é necessário que se associe pimenta do reino ou gengibre. A pimenta multiplica 2.000 vezes a absorção do cúrcuma pelo organismo.

    Ainda é necessário testar amplamente a ação da curcumina em pacientes com câncer para saber como ela interage com outros medicamentos. Os testes clínicos mostrarão se a curcumina interfere nas outras drogas e quais são os efeitos.

   Já existem tratamentos patenteados para alguns tipos de câncer que combinam a ação da curcumina com radioterapia ou quimioterapia. Na opinião do oncologista Antonio Carlos Buzaid, diretor do Centro de Oncologia do Hospital Sirio Libanes, em Sāo Paulo, ainda é cedo para combinar o uso da curcumina com outras drogas. Ele receita experimentalmente a curcumina apenas para o pacientes que já esgotaram os tratamentos convencionais. Dos sete pacientes que ingeriram 8 gramas por dia, apenas um teve uma boa resposta e apresentou redução de 30% no câncer durante oito meses.

   Ainda é necessário cautela para usar a curcumina em doenças graves. As pequenas doses de curcumina ingeridas por meia da alimentaçāo nāo seriam suficientes para tratar um câncer, mas ajudam na sua prevenção.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s