A demanda global de queijos para pizza pode crescer

A demanda global de queijos para pizza pode crescer

A indústria de queijo norte-americana está preparada para obter vantagens? A rede de pizzaria Papa John’s International disse recentemente que espera abrir entre 130 e 220 lojas internacionais por ano nos próximos anos.


Ela opera mais de 1.500 unidades em 41 países fora dos Estados Unidos e vê o mercado internacional como “importante oportunidade de crescimento por muitos anos ainda”. O aumento da demanda global por queijos para pizza é uma boa novidade para a indústria de laticínios dos Estados Unidos, podendo ajudar a superar o desequilíbrio entre a oferta e a demanda, além da concorrência acirrada procedente da União Europeia e outros.

Como o diretor de pesquisa e análise de mercado do U.S. Dairy Export Council (USDEC), eu venho estudando os números projetados sobre a oferta e a demanda de queijos para pizza em mais de 20 mercados mundiais e chego a conclusões otimistas. Os produtores de queijo dos Estados Unidos estão preparados para assegurar a expansão dos amantes de pizza. Mas é preciso tomar cuidado.

O clima atual para os exportadores de queijo dos Estados Unidos está difícil. Precisa lidar com a decisão da União Europeia de retirar o sistema de cotas, a queda nas importações de lácteos pela China, redução no poder de compra dos países produtores de petróleo, o embargo da Rússia, e a valorização do dólar, entre outros problemas para o crescimento das exportações.

A combinação intensificou drasticamente a concorrência entre os grandes exportadores que buscam agressivamente encontrar compradores para a abundante oferta. Conseqüentemente, vemos as exportações de queijos dos Estados Unidos caírem. Depois de crescer mais de seis vezes, entre 2004 e 2014, os carregamentos de queijos dos Estados Unidos caíram 14%, ficando em 698 milhões de libras, em 2015. Nos primeiros cinco meses deste ano, a queda foi de 22%. Embora as condições altamente competitivas sejam obstáculos, as oportunidades surgem para os exportadores de queijos norte-americanos.

No USDEC, é projetada uma taxa composta de crescimento de 3,2% ao ano no comércio internacional de queijos até 2020. No subconjunto de todas as exportações de queijo, os queijos para pizza poderão crescer o dobro. O otimismo advém de recente análise do USDEC mostrando oportunidades em 23 mercados globais. Nesses mercados, a projeção é de que o crescimento anual para os queijos de pizza seja de 5,7% até 2020. Isto significa 100.000 toneladas de queijos para pizza no comércio internacional, por ano.

Os mercados emergentes e os países desenvolvidos são ambientes férteis para crescimento das pizzas. Vejo grandes oportunidades na Ásia, onde a pizza apenas começa surgir em alguns países. O consumo per capita de queijo em pizza nos Estados Unidos é estimado em mais de 8 libras, [3,629 kg/per capita/ano], por ano. Mesmo no Japão – o mais avançado mercado de pizza, o USDEC fez análise tanto do ponto de vista econômico como da penetração da pizza – o consumo anual per capita de queijo de pizza é de apenas 4,9 libras, [2,223 kg/per capita/ano].

Além do mais, os mercados da Ásia e de outras partes do mundo são quase inteiramente dependentes das importações para atender suas necessidades de queijos – uma situação que não deve ser alterada por muitos anos, ou talvez nunca.

É natural que os produtores de queijo dos Estados Unidos tenham sucesso nessa área. Nenhum outro país do mundo consome mais pizza do que os Estados Unidos. Eles são especialistas reconhecidos em pizza, capacidade de fornecimento consistente e profundos conhecedores de queijo para pizza.

Fornecedores da Oceania e da União Europeia possuem preços bastante agressivos dentro do mercado mundial com super oferta. Olhando as tendências do mercado no longo prazo, e dados econômicos do comércio internacional, os preços dos Estados Unidos tendem a valores mais competitivos. Mas, os preços constituem um obstáculo no momento. É preciso atenção acurada sobre as necessidades dos clientes, em períodos de intensa competição. Isto inclui adaptação e diversificação dos queijos de pizza preferidos, desde a textura para esticar, até o conteúdo de sódio, ou a certificação Halal.

Em muitos países, a assistência aos exportadores dos Estados Unidos pode ser muito bem-vinda com conhecimento de tendências, como pizzas artesanais ou saudáveis que vão de encontro às preocupações dos consumidores com o bem-estar e a saúde.

Os produtores de queijos dos Estados Unidos não começam do zero. Eles estão mantendo seus próprios mercados, apesar das circunstâncias extremamente competitivas. Por exemplo, no último ano, quando as exportações de queijo declinavam, os carregamentos de queijo ralado (muitos dos quais utilizados em pizza) cresciam 19%. Este ano, com as exportações de queijos de um modo geral, caindo novamente, as vendas de queijos ralados continuam subindo, e apresentaram crescimento de 6% até abril. O queijo ralado não abrange todo o universo dos queijos de pizza, mas, o desempenho dos Estados Unidos é um bom sinal. A demanda global por queijo de pizza está, inquestionavelmente, em crescimento. Cabe aos exportadores norte-americanos capitalizar o momento.

Fonte: GuiaLat

3 respostas em “A demanda global de queijos para pizza pode crescer

  1. Pingback: O rótulo engordou: agora deve conter informações sobre alergênicos e teor de lactose | + Bio

  2. Pingback: Pratos congelados viram tendência no mercado brasileiro | + Bio

  3. Pingback: Queijo cottage é aliado das dietas | + Bio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s