Seu corpo pode estar te dando sinais de baixo consumo de proteínas!

Seu corpo pode estar te dando sinais de baixo consumo de proteínas!

Você consome proteínas de forma suficiente? O componente, encontrado em alimentos de origem vegetal e animal, é essencial para o bom funcionamento do nosso corpo. Ele também ajuda a perder peso, ganhar massa magra e até afasta o desejo por alimentos calóricos. Por outro lado, sua falta pode causar inúmeros problemas como fadiga, queda de cabelo e até baixa imunidade.

“O mais comum é que as pessoas consumam proteínas em excesso. Mas as dietas muito baixas em calorias ou mal equilibradas podem levar a um déficit proteico”, diz Aisling Pigott, porta-voz da Associação de Nutricionistas do Reino Unido.

Você chega em casa depois do trabalho extremamente cansado, quase se arrastando? A dor nos músculos é constante e não vai embora? Você perde cabelo na mesma velocidade com a qual ganha rugas? Todos esses sinais podem em relacionados à baixa ingestão de proteínas!

Fadiga
A fadiga excessiva ou crônica é o primeiro sinal de falta de proteína. Como a deficiência desse composto é derivada diretamente de uma dieta pobre em calorias, o organismo não dispõe de energia suficiente para cumprir tarefas rotineiras. “Há um mínimo necessário de proteínas que devemos consumir todos os dias para o corpo funcionar corretamente”, diz a nutricionista Elizabeth González, porta-voz das Associação de Nutricionistas de Madri, na Espanha.
A ingestão diária recomendada pelos Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos (NIH, na sigla em inglês), ou seja, o consumo mínimo indicado para uma pessoa se manter saudável, é de 0,8 grama de proteína por quilo de peso. Ou seja, para uma pessoa de 60 kg, a quantidade de proteínas recomendada por dia é 48 gramas. “Mas dependendo da atividade física da pessoa ou se ela está em fase de crescimento, a quantidade necessária de proteína pode ser maior”, ressalta Aisling. Segundo um estudo publicado recentemente, a duplicação dessa quantidade recomendada diariamente fornece o que os nutricionistas chamam de “nível proteico ideal” (tradução livre do inglês ‘optimal protein’) e consiste em consumir de 15% a 25% do total de calorias diárias a partir de fontes de proteínas. Na prática, isso corresponde ao consumo total de 90 g a 105 g de proteína por dia que podem ser divididos da seguinte forma: de 20 g a 30 g de proteína por refeição e de 12 g a 15 g por lanche.

Fraqueza de cabelo e pele
O cabelo – e os folículos que os sustentam – são feitos de proteína, por isso, elas são responsáveis por mantê-lo saudável e em crescimento. Por isso, quando há falta dessas moléculas o cabelo enfraquece. Essa é uma das razões pelas quais os cabelos de pessoas que fazem dietas com baixo teor proteico tendem a crescer mais lentamente. E, em casos extremos, pode ocorrer queda dos fios. As unhas e a pele também dependem das proteínas para se regenerar. A pele é composta por três tipos de proteínas: colágeno, elastina e queratina. “Níveis baixos dessas proteínas causam rugas e deixam a pele mais fina”, explica em seu site a Clínica Cleveland, nos Estados Unidos.

Doente com frequência
Uma das principais funções das proteínas é apoiar o sistema imunológico. Sendo assim, uma dieta pobre em proteínas nos deixa mais expostos a infecções e resfriados. Portanto, o quarto alerta sobre a falta de proteínas é a frequência com que ficamos doentes. “É impossível para o sistema imunológico funcionar sem proteínas. Até porque os anticorpos são estruturas formadas por proteínas”, explica Elizabeth.

Fonte: Veja Saúde

11 respostas em “Seu corpo pode estar te dando sinais de baixo consumo de proteínas!

  1. Pingback: Pratos congelados viram tendência no mercado brasileiro | + Bio

  2. Pingback: Vitamina D e cálcio: um combo vencedor! | + Bio

  3. Pingback: Nada de vilão: queijo faz muito bem à saúde | + Bio

  4. Pingback: Consumo de ovos e carne em 2016, como foi? | + Bio

  5. Pingback: Será que o leite de origem vegetal pode substituir o leite de vaca? | + Bio

  6. Pingback: Existe uma raça de vaca que poliu menos o meio ambiente | + Bio

  7. Pingback: Há um ingrediente que ajuda as vacas leiteiras produzirem mais! | + Bio

  8. Pingback: O impacto da alimentação em mulheres na menopausa | + Bio

  9. Pingback: Como a alimentação impacta a vida de idosos? | + Bio

  10. Pingback: Uma nova dieta sem restrições está virando tendência | + Bio

  11. Pingback: Nozes e castanhas fazem muito bem ao coração, diz estudo | + Bio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s