Franquias no ramo alimentício: a evolução do segmento

Franquias no ramo alimentício: a evolução do segmento

Por se tratar de uma necessidade básica da população, o segmento de alimentação é um dos que sofre o menor impacto em épocas de recessão. Aliado a um modelo de negócios consolidado mundialmente, as franquias do ramo vêm se consolidando no Brasil graças à criatividade dos empreendedores.

• As franquias de alimentação tiveram crescimento de 9,4% em 2015, comparado ao ano anterior;

• As franquias do segmento correspondem a 20% do franchising no Brasil;

• Em relação ao total do mercado de alimentação, esse tipo de negócio tem representatividade de 7%;

• A Associação Brasileira de Franchising (ABF) aponta que, em 2015, o faturamento das franquias foi de R$ 27,9 bilhões;

• A ABF também destaca que o segmento de alimentação cou em segundo lugar na lista de mais cotados para investir em 2015;

• As franquias de alimentação obtiveram o segundo maior crescimento nominal relacionado ao PIB do país.

Focar em um único produto traz diversas vantagens para os negócios:

Facilidade no gerenciamento de estoques
Aspectos como programação antecipada de matéria-prima, demandas por reposição e data de validade dos produtos são facilitados em uma franquia de monoproduto. Além disso, quando a empresa consegue adquirir produtos com antecedência, é possível negociar melhores preços com os fornecedores, comprando em maior quantidade e com desconto.

Flexibilidade com fornecedores
Necessita de um número menor de fornecedores. O empresário poderá manter um relacionamento mais próximo com os mesmos, fazendo com que essa integração gere processos rápidos e de qualidade, agregando valor aos produtos.

Processos contábeis mais simples
Frequentemente, os processos contábeis podem confundir ou atrapalhar o empresário. Todavia, a contabilidade deve servir como ferramenta de suporte à tomada de decisão. Em uma franquia de monoproduto, essas etapas se tornam mais simples, pois o negócio dependerá de menos fornecedores, pouca diferenciação de preços nos produtos e número reduzido de notas fiscais, recibos e taxas.

Organização do ponto de venda (PDV)
Com apenas um produto, o negócio se adequa a um tipo de público. Uma vez que o empreendedor identifique seu cliente potencial, as ações de marketing podem ser elaboradas sem a necessidade de adaptação a diferentes perfis. Outra vantagem é que o negócio pode funcionar em lugares menores, diminuindo custos e facilitando a disposição do PDV.

Em franquias, é comum a cobrança de algumas taxas pelos franqueadores. As mais usuais são: taxa de franquia, cobrada quando o empresário ingressa na rede; taxa de royalties, que costuma representar um percentual sobre o faturamento da unidade e o fundo de propaganda, que é um valor cobrado das franqueadas para que sejam criadas campanhas de marketing institucional.

Fonte: SEBRAE Inteligência Sensorial

Uma resposta em “Franquias no ramo alimentício: a evolução do segmento

  1. Pingback: Tendências mercado alimentício: Store in Store | + Bio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s