Tendências mercado alimentício: Store in Store

Tendências mercado alimentício: Store in Store

A alimentação é um ramo essencial à sociedade, o que possibilita ao setor lidar com a crise econômica com criatividade para inovar em modelos de negócios sustentáveis. Desta forma, um modelo que vem despontando no ramo de alimentos como tendência de negócio é o Store in Store.

O termo tem origem na língua inglesa e, traduzindo literalmente, significa “loja dentro de loja”. Isso porque, conceitualmente, refere-se a uma loja que concede espaço dentro do seu estabelecimento para o funcionamento de outra loja, gerando pontos de vendas. No Brasil, essa prática é evidenciada com frequência em supermercados dentro dos quais o consumidor encontra outras lojas, como: chaveiros, farmácias e lojas de roupa.

A tendência de comercialização de produtos alimentícios no modelo Store in Store possui diversos formatos, tais como:

  • Ponto de venda em mais de uma franquia: alguns empresários preferem abrir duas marcas de franquias de alimentos juntas, com o objetivo de diminuir os custos fixos, principalmente. A exemplo do Grupo Trigo, que uniu as marcas Domino’s e Espoleto para dividir espaços em pontos comerciais, atraindo mais clientes e dividindo os custos com locação.
  • ƒ Alimento e Cultura: ponto comercial de alimentos dentro de um estabelecimento cultural ou de entrete- nimento. Um exemplo é o Cristóvão Café & Bistrô, no Museu de Arte do Rio (MAR).

A ideia de aliar um passeio cultural à gastronomia possui uma excelente aceitação pelo público, isso porque o momento de entretenimento é relaxante, assim como deve ser o momento prazeroso da alimentação. Desta forma, visitar um museu e tomar um café, almoçar ou apenas fazer um lanche, são programas agradáveis que combinam e podem motivar o público a retornar.

Estar geograficamente no mesmo local facilita a logística dos dois programas, uma vez que um acaba sendo a extensão do outro, o que prolonga o tempo dos clientes nos estabelecimentos e aumenta as chances de maior consumo. Além de serem locais muito agradáveis, tornam as duas experiências mais marcantes.

Benefícios

  • Prolonga o momento de lazer, aumentando a satisfação das pessoas;
  • Aumenta o consumo nos estabelecimentos;
  • Possibilita aos empresários a otimização de recursos financeiros, principalmente nas despesas fixas;
  • Otimiza a capacidade ociosa do estabelecimento;
  • Leva o mesmo uxo de clientes para os dois locais. Para isso, é interessante que o empresário analise a trafegabilidade de pessoas no centro cultural pretendido;
  • Traz segurança, tanto para clientes como empresários, pois, em geral, estes locais são referências culturais, patrimônios da cidade, que contam com a segurança já prevista para a região;
  • Fideliza o cliente, pois, se ele já frequenta o estabelecimento cultural, tem grande potencial de vir a ser um cliente assíduo da loja alimentícia e vice-versa.

Fonte: Sebrae Inteligência Setorial

2 respostas em “Tendências mercado alimentício: Store in Store

  1. Pingback: Como a indústria está se comportando com a tendência “saúde”? | + Bio

  2. Pingback: Conheça algumas características do consumidor do futuro! | + Bio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s