Parceria de grandes marcas pode ser benéfica ao mercado lácteo

Parceria de grandes marcas pode ser benéfica ao mercado lácteo

A Amazon anunciou no dia 16 de junho que pagaria US$ 13,7 bilhões para comprar a Whole Foods, um supermercado conhecido por seus produtos orgânicos. Essa compra melhorará o patrimônio da marca da Amazon em sua plataforma de compras on-line AmazonFresh, onde a indústria de lácteos atualmente é uma das com melhor desempenho.

“A Whole Foods acrescenta um ‘rosto’ localmente relevante para a Amazon”, disse Charlie Cain, parceiro executivo da Building Oz em Seattle. “Isso lhes proporciona uma enorme credibilidade e equidade de marca”. A Building Oz oferece consultoria de estratégia, branding e operações para empresas de produtos de consumo. A Amazon também se beneficiará da cadeia de fornecimento regionalmente personalizada da Whole Foods com centenas de pontos de distribuição, dando-lhes acesso rápido aos mercados locais desejáveis e lucrativos, disse Cain.

Além disso, há uma expectativa do consumidor em toda a indústria para a entrega rápida e gratuita que a Amazon vem fornecendo há vários anos. No entanto, a relação com o cliente na loja (algo que Whole Foods aprimorou) é crucial para direcionar vendas on-line também. O negócio deverá ser fechado no segundo semestre de 2017.

Essa maior familiaridade com mais consumidores se estenderá particularmente ao seu serviço AmazonFresh lançado em 2007. O serviço permite aos clientes em 18 áreas metropolitanas pedir itens perecíveis on-line e receber a entrega no mesmo dia por US$ 14,99/mês.

No primeiro trimestre de 2017, a Amazon informou que a AmazonFresh gerou US$ 10 milhões em vendas com produtos lácteos ocupando o segundo lugar dos itens mais vendidos depois de itens vegetais, como legumes e frutas. Novidades e sobremesas congeladas, como o sorvete, foram classificadas como a quinta categoria mais vendida dentro da plataforma.

“Para os inovadores e aqueles que adotaram essa prática recentemente, comprar alimentos e até mesmo vegetais on-line é emocionante, mas para a maioria dos americanos o tamanho da mudança de comportamento necessária ainda é muito grande para se espalhar rapidamente”, disse Cain. “Antes que um consumidor possa estar inseguro sobre o que esperar da AmazonFresh, ele conhece e confia na Whole Foods e está mais propenso a experimentar a entrega em domicílio”.

“A compra da Whole Foods pela Amazon aumenta exponencialmente a credibilidade e o alcance da AmazonFresh. Esta parceria é a primeira ameaça real às redes de supermercado dominantes da América”.

Em uma carta aos clientes, a Whole Foods disse que não mudará seu compromisso de fornecer alimentos frescos sem conservantes, ingredientes artificiais e antibióticos. O varejista também disse que não planeja fazer nenhuma demissão devido à aquisição.

Fonte: GuiaLat

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s