Cientistas afirmam: dietas low carb diminuem a expectativa de vida

Cientistas afirmar: dietas low carb diminuem a expectativa de vida

Se você é daquelas pessoas que ficam contando as calorias provenientes dos carboidratos, a recomendação de especialistas é: pare.

O motivo é simples: indivíduos que optam por dietas com muito ou pouco carboidrato tem maior risco de morrer precocemente. É o que indica estudo publicado na revista The Lancet Public Health. De acordo com os pesquisadores da Escola de Saúde Pública de Harvard, nos Estados Unidos, a melhor maneira de garantir uma expectativa de vida mais alta é consumir uma quantidade moderada de carboidratos — cerca de metade das calorias diárias.

A pesquisa indica que uma pessoa de 50 anos que segue uma dieta equilibrada nesses termos pode viver até os 83 anos, em média;  já os que comem muito carboidrato podem alcançar os 82 anos. O resultado mais surpreendente veio da dieta low carb: a expectativa de vida é de 79 anos, ou seja, quatro anos a menos do que quem ingere com moderação. “Esse estudo é o mais abrangente sobre a ingestão de carboidratos e nos ajuda a entender melhor a relação entre os componentes específicos da dieta e a saúde a longo prazo”, comentou Scott Solomon, da Universidade Médica de Harvard.

A classe dos carboidratos inclui vegetais, frutas e açúcar, mas a principal fonte são alimentos ricos em amido, como batatas, pão, arroz, macarrão e cereais.

Durante 25 anos, a equipe analisou dados de mais de 15.000 adultos americanos entre 45 e 64 anos que haviam participado de uma investigação sobre risco de aterosclerose em comunidades. Os participantes responderam dois questionários detalhados sobre dieta: um no início da pesquisa e outro seis anos depois; além de fornecer informações sobre antecedentes demográficos, níveis de educação e renda, tabagismo, hábitos de exercícios e históricos médicos. Os fatores de estilo de vida também foram cuidadosamente considerados antes da análise dos resultados para que as associações entre ingestão de carboidratos e mortalidade fossem o mais realísticas possíveis.

A partir daí, os pesquisadores descobriram que o risco de mortalidade era maior para aqueles nas extremidades altas (mais de 70% das calorias totais) e baixa (menos de 40%) se comparados aos que ficaram no espectro moderado — entre 50% e 55% da ingestão calórica de carboidratos. Estes resultados foram confirmados por uma revisão de estudos anteriores que envolveram mais de 432.000 pessoas de 20 países.

Do grupo original verificado, 6.283 pessoas morreram durante o período do estudo. No entanto, aqueles que tinham baixo consumo de carboidratos mostraram-se 20% mais propensos a morrer do que quem optou pela moderação. Segundo a estimativa, a partir dos 50 anos, as pessoas do grupo moderado de carboidratos podem viver, em média, por mais 33 anos, representando 2,3 anos a mais do que o grupo low-carb e 1,1 anos a mais que o grupo de alto consumo.

Os resultados foram semelhantes aos de estudos anteriores — os autores compararam o seu trabalho, que incluiu mais de 400.000 pessoas de mais de 20 países. “Isso fornece mais evidências de que dietas com pouco carboidrato podem ser incrivelmente prejudiciais à nossa saúde a longo prazo”, disse Alison Tedstone, nutricionista-chefe da Public Health England.

Fonte: Veja Saúde

Uma resposta em “Cientistas afirmam: dietas low carb diminuem a expectativa de vida

  1. Pingback: Por que devemos prestar mais atenção nas “dietas da moda”? | Blog +Bio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.