Que tal incorporar o licopeno na sua dieta?

Que tal incorporar o licopeno na sua dieta?

O licopeno é um nutriente da família dos carotenoides (onde se encontra a luteína, a zeaxantina e muitos outros) encontrados naturalmente em algumas plantas.

O licopeno fornece o pigmento que dá as frutas vermelhas e rosadas sua cor e é conhecido por ter propriedades antioxidantes. É mais comumente associado com tomates e produtos à base de tomate, que são particularmente ricas fontes de licopeno.

O principal papel do licopeno na saúde humana é como antioxidante. Os antioxidantes neutralizam a atividade de compostos reativos chamados radicais livres, que criam o estresse oxidativo dentro do nosso corpo. Às vezes, o estresse oxidativo pode ser benéfico para o nosso corpo (como quando precisamos reparar tecidos danificados ou lutar contra células cancerosas), mas quando a quantidade e a atividade dos radicais livres sobrecarrega os efeitos protetores dos antioxidantes, este estresse oxidativo descontrolado pode ser associado ao desenvolvimento de doenças crônicas como certos tipos de câncer e doenças cardiovasculares. As propriedades antioxidantes do licopeno ajudam a manter o equilíbrio da atividade dos radicais livres no organismo, o que pode proteger contra algumas destas condições.

A evidência mais forte do benefício do licopeno para a saúde está relacionada ao seu efeito na redução da pressão arterial. O consumo de mais de 12 miligramas (mg) de licopeno por dia mostrou diminuir a pressão arterial, especialmente em pessoas com pressão arterial elevada.

Alguns estudos observacionais mostraram uma associação entre uma dieta rica em licopeno e a redução do risco de alguns tipos de câncer, incluindo câncer de mama, próstata e pulmão. No entanto, as pesquisas são inconsistentes nessas áreas e estudos randomizados controlados não demonstraram um benefício consistente ao consumir licopeno de alimentos ou suplementos para prevenção ou tratamento do câncer.

Embora as pesquisas sejam limitadas, o licopeno é promissor para oferecer proteção contra os efeitos nocivos da exposição solar em nossa pele. No entanto, não é um substituto do protetor solar, que deve ser usado mesmo se a pessoa consumir uma dieta rica em licopeno.

Uma dose diária oficial recomendada para o licopeno não foi definida porque não há pesquisas suficientes sobre os seus efeitos na saúde. Consumir pelo menos 12 mg por dia de licopeno tem mostrado um efeito na redução da pressão arterial em pessoas com pressão arterial elevada. A ingestão real de licopeno para a maioria dos americanos é de cerca de 2 mg/dia, ou cerca de 1/2 xícara de tomate cereja, o que significa que a maioria de nós deve ter como objetivo aumentar a ingestão de alimentos ricos em licopeno.

A Autoridade Europeia para a Segurança de Alimentos estabeleceu uma ingestão diária aceitável de 0,5 mg de licopeno/quilograma de peso corporal por dia a partir de todas as fontes, incluindo alimentos e suplementos. Várias formas de licopeno, incluindo extratos e licopeno produzido sinteticamente, são geralmente reconhecidos como seguros (GRAS) pela Food and Drug Administration. Isto significa que os fabricantes de alimentos podem usá-los como aditivos.

O licopeno é considerado muito seguro para consumo e o risco de consumir em excesso a partir dos alimentos é muito baixo. A hiperpigmentação da pele, na qual o tom de pele de uma pessoa aparece amarelo ou laranja, tem ocorrido em pessoas que consumiram grandes quantidades de licopeno. Essa condição – às vezes chamada de licopenemia – pode ser revertida seguindo uma dieta baixa em licopeno por algumas semanas.

O licopeno é encontrado em frutas vermelhas e rosadas como o tomate, melancia, toranja rosa, goiaba e mamão. Na América do Norte, a maioria dos licopenos de fontes alimentares vem de produtos à base de tomate, como ketchup, suco de tomate, molho ou pasta de tomate. Os tomates secos ao sol, que foram desidratados para remover o seu teor de água, são uma das fontes alimentares mais concentradas de licopeno. Cozinhar tomates, que é feito ao fazer suco de tomate, pasta e ketchup, torna o licopeno mais fácil de ser absorvido pelo nosso organismo em comparação com o licopeno encontrado nos tomates crus. Os carotenoides como o licopeno são lipossolúveis, o que significa que são mais bem absorvidos quando ingeridos com algum tipo de gordura, como azeite ou manteiga.

O licopeno é aprovado pela FDA para uso como aditivo em alimentos e bebidas. Também pode ser encontrado de forma concentrada e isolada em suplementos alimentares. No entanto, os suplementos de licopeno não devem ser usados em pessoas que tomam medicamentos para afinar o sangue ou para baixar a pressão arterial, uma vez que o licopeno pode alterar a sua eficácia. Mulheres grávidas também devem evitar o uso de suplementos de licopeno porque, em um estudo, seu consumo foi associado ao trabalho de parto prematuro e baixo peso do bebê ao nascer. O consumo de licopeno de fontes alimentares, no entanto, é considerado seguro para todos esses grupos de pessoas.

Fonte: Food Insight

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.