Conheça a tendência de fazendas leiteiras americanas

Conheça a tendência de fazendas leiteiras americanas

Está ocorrendo mais produção de leite em menos fazendas e as operações em larga escala se expandiram para mercados não tradicionais.

Fazendas leiteiras de grande escala nos EUA abrigam mais de 1.000 vacas; em 1997, eles representavam menos de 20% de todas as vacas leiteiras dos EUA, mas aumentaram para 55% em 2017. A tendência está afetando negativamente as pequenas fazendas, que lutaram para inovar e diferenciar suas ofertas de leite.

Ben Laine, analista de laticínios no RaboResearch do Rabobank, disse que houve uma mudança na percepção do setor de produção de laticínios e são operações em larga escala em novas áreas que estão impulsionando a produção de leite como um todo.

Entre 2008 e 2018, o Texas e o Idaho expandiram suas grandes fazendas e registraram o maior crescimento nos EUA, atrás dos estados tradicionais de leite, como Califórnia, Michigan e Wisconsin. A Califórnia teve um pequeno declínio ao enfrentar as preocupações com a disponibilidade de água e os regulamentos trabalhistas até 2018.

Fazendas com tamanho de rebanho superior a 5.000 estão concentradas principalmente na Califórnia (35), Idaho (35) e Texas (25). Wisconsin tem nove e Michigan tem apenas quatro. Por outro lado, Wisconsin tem a maior concentração de fazendas com menos de 100 vacas (4.756), enquanto a Califórnia tem apenas 52.

Fazendas maiores geralmente reduzem seus custos, incentivando o crescimento. Em uma base de 100%, as grandes fazendas enfrentam custos de alimentação 12% mais baixos, custos operacionais 20% mais baixos e têm 45% menos custos indiretos alocados do que as operações menores.

“Definitivamente, tem sido muito desafiador para as fazendas de menor escala e acho que não existe apenas uma maneira de resolver todos os problemas de todos os produtores de leite”, disse Laine.

Mas, ao diferenciar suas opções, as fazendas menores podem se manter, mesmo que não seja possível competir com custos com das fazendas maiores. E as oportunidades de crescimento a longo prazo ainda provavelmente virão dos mercados de exportação.

“O que está permitindo que certas fazendas permaneçam em menor escala são algumas dessas demandas dos consumidores por produtos de nicho mais premium e alimentos locais. Em alguns casos, algumas das fazendas menores são capazes de explorar mercados regionais e premiar seus produtos e têm mais uma história regional e local para contar; ou explorar nichos de mercado como orgânico, produzido a pasto e não OGM”, disse Laine.

Laine disse que as tensões comerciais em torno dos EUA têm sido uma dor de cabeça em termos de oportunidades perdidas no mercado, mas teorizou que a Indonésia está entrando em algumas brigas comerciais com a UE e isso poderia potencialmente abrir oportunidades para os EUA terem alguma participação de mercado lá.

O Rabobank também antecipa novos desafios para o gerenciamento de fazendas leiteiras a partir de tecnologias como robótica e genômica. Embora eles possam ajudar a gerenciar os custos de mão de obra e otimizar os fluxos de receita, será mais difícil para as fazendas menores se adaptarem.

Fonte: GuiaLat

4 respostas em “Conheça a tendência de fazendas leiteiras americanas

  1. Pingback: Estudo aponta bebida que supera a esportiva em atletas | Blog +Bio

  2. Pingback: Interesse pelas categorias “práticas” tem aumento | Blog +Bio

  3. Pingback: Lares com moradores de mais de 65 anos e seus hábitos de consumo | Blog +Bio

  4. Pingback: Produtividade de leite e rebanho crescem em estado brasileiro | Blog +Bio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.