Como o cálcio está ajudando a produção de maça

Como o cálcio está ajudando a produção de maça

Avaliar os parâmetros de produtividade e de qualidade dos frutos de maçã e uva, no momento da colheita e durante o período de armazenamento, após a utilização do sulfato de cálcio nos cultivos é o objetivo de um ensaio que vem sendo realizado em São Joaquim, na serra catarinense.

A pesquisa está sendo conduzida pela SulGesso em parceria com o Instituto Federal de Santa Catarina, campus Urupema, e conta com a participação das professoras Doutoras Betina Pereira de Bem e Janice Regina Gmach. A SulGesso, empresa catarinense referência em fornecimento de sulfato de cálcio – também conhecido como gesso agrícola – no Sul do Brasil, levou para o experimento o fertilizante mineral à base de sulfato de cálcio, SulfaCal, em sua forma granulada.

A pesquisa consiste em aplicar o sulfato de cálcio granulado em diferentes doses nos pomares de maçã das cultivares fuji e gala. O término da pesquisa está previsto para março de 2020, onde serão avaliados efeito do sulfato de cálcio granulado no fornecimento de cálcio e enxofre para a cultura da maçã, bem como o efeito do produto sobre a descompactação e condicionamento do solo em áreas de pomar, além dos parâmetros de solo ao final do ciclo da cultura.

Segundo os especialistas, o sucesso de um pomar está relacionado ao processo de sua implantação, como a escolha da espécie e de sua variedade e, principalmente, o preparo do solo. Como boa parte dos solos do Brasil são ácidos e de baixa fertilidade para a fruticultura, a correção e adubação da terra impactam positivamente a produção.

Na busca pelo equilíbrio químico do solo, encontramos os fertilizantes minerais à base de sulfato de cálcio, que oferecem uma base nutricional para a planta. A pesquisadora da SulGesso, Jussara Cristina Stinghen, explica o efeito do produto em relação à descompactação e condicionamento do solo em áreas de pomar.

“O cálcio tem importância fundamental para a cultura da maçã, visto que o déficit de cálcio nos frutos conduz a possíveis desordens fisiológicas, manifestando frequentemente os sintomas durante o período de armazenamento dos frutos, reduzindo significativamente o seu potencial de comercialização”, afirma.

A responsável pela pesquisa lembra ainda que os produtores têm verificado que a compactação do solo vem ocasionando reduções significativas na produtividade da cultura. “Em áreas de pomar o revolvimento do solo pela utilização de escarificação mecânica ocasiona danos às raízes das plantas, sendo uma prática inadequada” destaca Jussara.

Uma alternativa viável e que não ocasiona danos às raízes das plantas é a utilização de condicionadores de solo, como por exemplo, o sulfato de cálcio granulado, SulfaCal, que promove a descompactação química do solo pelo seu efeito intenso na floculação das argilas, aumentando a aeração, a taxa de infiltração de água no solo e o maior crescimento radicular em profundidade. Com maior enraizamento e a descompactação do solo, as plantas acessam água e nutrientes em maior profundidade, aumentando a resistência à falta de água.

Fonte: Agrolink

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.