Quais benefícios o café proporcional ao nosso cérebro?

Imagem

Quais benefícios o café proporcional ao nosso cérebro?

Os cientistas provaram que beber certos tipos de café pode ser benéfico para a saúde do cérebro. Mas como esta bebida popular melhoraria a função cognitiva? Novos estudos identificaram alguns dos mecanismos por meio dos quais o café poderia manter o declínio mental sob controle.

Continuar lendo

Coca-Cola Brasil entra no segmento de cafés especiais

Imagem

Coca-Cola Brasil entra no segmento de cafés especiais

A multinacional lança no mercado brasileiro, em agosto, o Café Leão, produto com grãos 100% arábica, cultivados, torrados e embalados no País. De acordo com nota da empresa, o objetivo do lançamento é ampliar o acesso do consumidor à categoria de cafés especiais. O Café Leão marca a entrada da Coca-Cola Brasil no segmento de cafés, por meio de Leão, uma marca de origem brasileira com 115 anos de tradição no segmento de chás.

Continuar lendo

Café reduz risco de doenças

Café reduz risco de doenças-alt

Beber entre três e cinco xícaras de café por dia reduz o risco de morte prematura por doenças cardíacas, suicídio, diabetes ou mal de Parkinson. Tanto a versão comum da bebida quanto a descafeinada são benéficas. É o que diz um estudo publicado na revista científica Circulation.

Continuar lendo

Além de cafeína: energias alternativas.

shutterstock_129339416

Como a percepção dos consumidores de cafeína vem mudando e a ameaça de regulaçoes mais rígidas do mercado, as empresas estão se esforçando para encontrar o próximo grande sucesso para atender a demanda por produtos de aumento de energia, diz um analista.

Chris Shmidt, analista de saúde, sugere que as empresas devem fazer mais para capitalizar a crescente após um mal-estar entre os consumidores e reguladores dos possíveis efeitos negativos de consumir muita cafeína.

De acordo com dados da Euromonitor International, – alimentos e bebidas, principalmente posicionadas em torno de bebidas energeticas- cresceu 12% US$ 29,1 bilhões em 2012, a partir do qual, as bebidas energéticas tomam conta de uma impressionante fatia de 88% das vendas no varejo.

Dentro desta categoria de bebidas energéticas, a grande maioria dos produtos vendidos, usa da cafeína como o ingrediente de energia primária, enquanto o resto usa misturas de vitaminas e extratos de ervas.

Em um post em seu blog, Schmidt disse que há uma crescente percepção dos consumidores de que a cafeína não é natural e, pode ser, perigosa. “As empresas – especialmente as que operam na área da saúde e bem-estar – estão cada vez mais colocando ingredientes como extrato de chá verde, guaraná e erva-mate como poderosas fontes naturais de energia”, escreveu ele.

O mais comum equívoco entre os consumidores é que estas formas de cafeína são, de alguma forma, diferente da que é encontrada no café ou bebidas energéticas cafeinadas. O que levou à disparada das vendas de produtos que contenham essas alternativas, diz Schmidt.

Fonte: http://www.nutraingredients.com/