Manteiga ou margarina: a disputa continua!

Imagem

Manteiga ou margarina: a disputa continua!
Quem não gosta daquela manteiga ou margarina derretida no pão quentinho?
A manteiga e a margarina são paixões nacionais. Hoje em dia começam a rivalizar com o requeijão, mas ainda ganham em quase todas as padarias de norte a sul. São também ingredientes muito presentes no café da manhã em diversas preparações, como bolos e massas. Mas você sabe quais são suas principais diferenças?

Continuar lendo

Conheça os cinco maiores vilões da alimentação que elevam o colesterol.

shutterstock_115517281

Segundo a Organização Mundial de Saúde(OMS), as doenças cardiovasculares são as principais causas de morte, sendo responsáveis por 30% das mortes no mundo. A base para ocorrência de doenças cardiovasculares é a aterosclerose. A formação da placa de ateroma na parede dosvasos sanguíneos está associada a hipercolesterolemiahipertrigliceridemia, diminuição do HDL-c, hipertensão arterial sistêmicadiabetes mellitus obesidade.

O colesterol do nosso organismo tem duas origens:

Endógena: Em torno de 80% do colesterol é produzido pelo nosso próprio corpo, principalmente pelo fígado.

Exógena: É adquirido através dos alimentos principalmente de origem animal: gema de ovo, leite e derivados, carne bovina, pele de aves e miúdos, frutos do mar.

Apesar de o colesterol alimentar estar relacionado à elevação do colesterol no sangue, os maiores vilões para que isto ocorra são grande ingestão das gorduras trans e gorduras saturadas, menor participação de alimentos fontes de colesterol como o ovo e o camarão.

Ácidos graxos saturados: manteiga, dendê, leite integral, bacon, toucinho, carne bovina gorda, queijos amarelos, creme de leite.

Efeitos negativos à saúde:

•  Aumento da incidência de doença coronariana;

•  Aumento da colesterolemia;

Ácidos graxos trans: são produzidos por meio de hidrogenação, processo que se aplica aos óleos vegetais líquidos à temperatura ambiente, com o objetivo de conferir consistência de semissólida a sólida. A principal fonte de gordura trans na dieta é a gordura vegetal hidrogenada, utilizada industrialmente na produção de biscoitos, bolachas recheadas, empanados tipo nuggets, sorvetes cremosos, tortas e alimentos comercializados em restaurantes fast-food.

Efeitos negativos: Elevam o LDL-Colesterol , a colesterolemia, reduzem o HDL-colesterole grande associação entre consumo de trans e incidência de doença coronariana.

Conheça os 5 maiores vilões que elevam o colesterol sanguíneo:

1. Margarina (fonte de gordura Trans): muita atenção aos produtos industrializadosconfeccionados à base de margarina como nuggets, biscoitos recheados, sorvete cremosos, croissant. São alimentos ricos em gordura trans. A margarina não deve ser utilizada em pães ou preparações, podem ser usados creme vegetal ou queijos magros ou na versão light com redução de gordura.

2. Frituras: batata frita, pastel, salgadinhos. Mesmo utilizando óleo vegetal (canola ou soja) ou azeite, se um alimento for utilizado em elevadas temperaturas ele passa por reações químicas oferecendo perigo à saúde, se tornando um óleo saturado. O ideal é fazer preparações assadas, cozidas e ensopadas. Ainda contém grande quantidade de sódio. Alimentos fritos são ricos em ácidos graxos saturados.

3. Carnes gordas: miúdos, bacon, costela, vísceras (fígado, coração), pernil, pele do frango, embutidos (salsichão, salsicha, mortadela, salame), são ricos em gorduras saturadas. Ao se preparar carnes, deve-se remover a gordura aparente e a pele (aves), pois a gordura penetra no interior da carne durante o preparo. Entre os tipos de preparação, deve-se dar preferência ao grelhado, bem passado, pois a carne mal passada com gordura apresenta as maiores taxas de gordura saturada. Dar preferência aos assados, cozidos, ensopados e grelhados.

4. Queijos “amarelos”: prato, coalho, emental, brie, cheddar, mussarela, parmesão, minas padrão, entre outros. Estão presente em sanduiches e em inúmeras preparações, são alimentos ricos em gorduras saturadas. A crença popular de que queijos de cor branca são adequados à saúde cardiovascular deve ser revista. Queijos minas padrão, requeijão e cream cheese têm alto teor de gordura saturada. Qualquer queijo cujo principal ingrediente seja o leite integral será fonte de gorduras saturadas. Podem ser substituídos por cottage, ricota, requeijão light, minas frescal light (cuidado com o tamanho da fatia), queijo prato light, mas sempre usando com moderação.

5. Leite integral, manteiga e creme de leite:Estes alimentos estão inseridos em muitas preparações: suflês, bolos, molhos cremosos, doces (tortas, pavês), sopas cremosas, empadões, quiches, saladas cremosas. São grandes fontes de gordura saturada e de calorias. Em substituição ao leite integral pode ser usado leite desnatado e em preparações que utilizem creme de leite pode ser usado requeijão light, creme de ricota, requeijão 0% de gordura ou iogurte.

Fonte: http://globoesporte.globo.com

Dieta vegetariana sem a orientação pode gerar uma carência nutricional.

shutterstock_179718134

Um indivíduo é considerado vegetariano quando não ingere nenhum produto de origem animal. De acordo com a American Dietetic Association, os adeptos das dietas vegetarianas apresentam alguns pontos positivos relacionados a ingestão alimentar tipo: baixo consumo de gorduras saturadas e alta ingestão de carboidratos, que são essenciais tanto para atletas de força como de resistência na fase de treino ou de competição, além de fibras e algumas vitaminas e minerais.

No entanto, aqueles atletas ou desportistas vegetarianos que fazem uso de um programa alimentar Vegan desbalanceado e sem qualquer tipo de orientação, podem apresentar carências nutricionais. Atletas de uma forma geral apresentam uma demanda calórica bastante aumentada. As maiores deficiências nutricionais em indivíduos sedentários ou atletas Vegans mal orientados, são de aminoácidos e ácidos graxos essenciaisCálcioZincoFerro e Vitamina B12.

Uma dieta vegetariana quando bem equilibrada e planejada, é capaz de suprir as necessidades nutricionais de atletas de todos os tipos. A suplementação é indicada quando necessária para evitar qualquer tipo de deficiência nutricional que possa gerar uma queda no desempenho do atleta. Lembrando que a demanda de macro e micronutrientes do atleta é sempre superior a de um indivíduo sedentário, por esse motivo a quota dietética deve ser planejada com orientação.

A quota proteica pode ser alcançada através da alimentação vegetariana quando bem planejada para qualquer tipo de atleta, com exceção dos casos em que existam a necessidade de uma suplementação até mesmo em situações onde o indivíduo faça a ingestão de alimentos de origem animal.

Sabe-se que os alimentos de origem vegetal apresentam um perfil de aminoácidos insatisfatório, portanto a dieta Vegan deve ser bem variada com todas as fontes de proteína de origem vegetal garantindo uma boa ingestão destes aminoácidos. Exemplos de boas fontes de proteína de de origem vegetal são: tofu, leite de soja, leguminosas, todos os tipos de castanhas e sementes.

O ferro é encontrado facilmente também nestes alimentos, além das frutas secas, vegetais verde escuros e melado de cana. Para este ferro ser bem absorvido é necessário ingerir fontes de alimentos vegetais ricos em Vitamina C. Atletas vegetarianos podem também se beneficiar de frutas secas, elas fornecem energia proveniente dos carboidratos. Com uma boa orientação nutricional, balanceada e bem planejada, é possível a prática de dietas vegetarianas apresentar-se compatível com a prática esportiva, evitando deficiências nutricionais.

Fonte: http://globoesporte.globo.com