O que eu vou comer?

shutterstock_73029886

Sabemos que não existe nenhuma “supercomida” que concentre em si todos os nutrientes de que nosso corpo precisa. Como cada grupo de alimentos tem uma função específica, o ideal é construir um cardápio diário que inclua todos os nutrientes indispensáveis para o organismo:

Proteínas: ajudam na formação da massa muscular e do sistema imunológico.

Carboidratos: fornecem energia para o corpo realizar todas as suas funções vitais.

Gorduras: dão uma dose extra de energia, previnem doenças e facilitam a absorção de vitaminas.

Fibras: ajudam na digestão e no controle dos níveis de açúcar e colesterol do sangue.

Vitaminas e minerais: evitam doenças e reforçam as funções de defesa do corpo.

Uma boa dieta inclui esses cinco grupos de nutrientes, mas tem outro ponto importante: é preciso consumir esses itens sempre, mas sem exagero. Seguindo esses preceitos, elegemos um top 5 de alimentos nutritivos e indispensáveis no dia-a-dia: peixe, arroz integral, azeite de oliva, vegetais crus e frutas amarelas. Pode não ser o menu dos sonhos, mas a boa notícia é que ninguém precisa abrir mão de todas as comidas que dão prazer. Afinal, um outro segredo da alimentação saudável é saber combinar bem o que você come, tirando de cada acompanhamento os melhores nutrientes que ele tem. Por exemplo, você é fã de um churrascão? Antes da carne, coma um prato de salada para facilitar a digestão. Depois, escolha carnes não muito gordurosas, não detone na quantidade, acrescente um arroz integral cheio de fibra e pode até atacar uma fruta de sobremesa. O sacrifício não vai ser tão grande e seu corpo vai agradecer!

Fonte: http://mundoestranho.abril.com.br

Cálcio: a favor da sua saúde.

shutterstock_103705136

O cálcio é um dos minerais mais abundantes no nosso organismo e seu metabolismo é um dos processos biológicos básicos para nossa sobrevivência. Embora historicamente ligado, principalmente, ao desenvolvimento estrutural e manutenção óssea, o cálcio é agora reconhecido como um componente chave de muitos caminhos fisiológicos necessários para uma ótima saúde, incluindo cardiovascular, neurológico, endócrino, renal, e os sistemas gastro-intestinal. Uma recente análise mostrou um potencial aumento de eventos cardiovasculares relacionados à suplementação de cálcio. O possível mecanismo de ação dessa correlação não foi bem elucidado. Esse tema tem gerado grande interesse devido ao uso generalizado de suplementos de cálcio, particularmente entre os de meia-idade e idosos que estão em maior risco de eventos cardíacos. Estudos anteriores não encontraram possíveis fatores de confusão, tais como o uso de estatinas, aspirina ou outros medicamentos. Estes resultados controversos garantem estudos bem projetados utilizados para investigar a relação entre a suplementação de cálcio e os desfechos cardiovasculares.

Ano: 2012
Autor: 
Vaishali B Patel (Division of Endocrinology, Metabolism & Genetics, The University of Kansas Medical Center), James L Vacek (Mid America Cardiology, The University of Kansas Medical Center), Leland Graves (Division of Endocrinology, Metabolism & Genetics, The University of Kansas Medical Center), e Rajib K Bhattacharya (Division of Endocrinology, Metabolism & Genetics, The University of Kansas Medical Center).
Fonte: 
http://www.nutritionandmetabolism.com/content/9/1/24