Parceria de grandes marcas pode ser benéfica ao mercado lácteo

Imagem

Parceria de grandes marcas pode ser benéfica ao mercado lácteo

A Amazon anunciou no dia 16 de junho que pagaria US$ 13,7 bilhões para comprar a Whole Foods, um supermercado conhecido por seus produtos orgânicos. Essa compra melhorará o patrimônio da marca da Amazon em sua plataforma de compras on-line AmazonFresh, onde a indústria de lácteos atualmente é uma das com melhor desempenho.

Continuar lendo

Aprendendo a lucrar com a Whole Foods

Aprendendo-a-lucrar-com-a-Whole Foods-alt

Com mais de 400 lojas, faturamento de US$ 15 bilhões e crescimento de 8% no acumulado de 12 meses terminados em setembro deste ano, a rede norte-americana de supermercados Whole Foods jura não ter lucro como foco. E parece que não tem mesmo. Walter Robb, um dos fundadores e CEO da companhia, explicou em sua apresentação no Congresso HSM Expomanagement, que termina hoje em São Paulo, a sua posição. Segundo ele, a Whole Foods cresce e lucra em consequência do seu propósito: “ajudar o mundo a se tornar mais saudável e gerenciar o negócio com mais coração”. Balela? Tudo indica que não.

Continuar lendo